Saturday, July 16, 2005

Paz para que te quero


Paz
Peace
Pace
Pax
Friedem
Shalom
Salam...

Todas estas línguas, e muitas, expressam um desejo, de um mundo justo, um mundo melhor. Mas como é a paz que nós queremos?

Será o Shalom de Davi, que queria a morte de Urias? Paz individualista, que pensa somente em si, na sua tranquilidade e no seu prazer. Paz que não se importa com outro indivíduo, mas apenas com o seu EU?

Será o Salam do Islã, que prega a guerra santa? Que não aceita o diferente e que se tranca em sua fé?

Será a Pax romana? Que mantem a paz pela força das armas e defende uma exploração do mundo em favor de seus cidadãos e criou o conceito de "guerra justa"?

Não, a paz deve ser a paz de Romero, de Mahatma Ghandi, de Bonhoeffer, de Martin Luther King, a paz ativa que levanta a sua voz contra a injustiça e a opressão, contra a tirania e o preconceito.

O verdadeiro desejo por paz não pode nos acomodar, pelo contrário, deve nos mover à servir de instrumento nas mãos de Deus para transformar este mundo, resgatando a criação como Deus a quis.

1 comment:

  1. Ou, amigo querido, a paz do Mestre Jesus, "a paz que excede todo o entendimento"... adoro essa frase, e acredito firmemente nessa Paz. Que é o fermento do Amor, da Esperança. A paz que nasce dentro de nossos corações, e que deve ser alimentada a cada dia, a cada momento, a cada nova ameaça à sua subsistência. Pela oração. Pela pureza de corações e pelo trabalho, constante, diário, para que essa paz de cada dia, de cada ser humano, se espalhe para todos os recantos do Mundo. A começar pelo nosso mundo, pela nossa família, vizinhança, cidade.
    Abraço forte e amigo,
    Maria Rita Lemos

    ReplyDelete